Homenagem do RCS ao Dr. João Pereira Bastos como Profissional do Ano (2020)

Na próxima reunião de jantar, a realizar no dia 17 de junho, no Restaurante “O Quintal”, o Rotary Club de Setúbal irá homenagear como Profissional do Ano 2020, o Dr. João Pereira Bastos, ex-Director do Forum Luísa Todi.

Pela pertinência da iniciativa e pela reconhecida qualidade profissional do homenageado, aqui fica o seu Curriculum Vitae.

João Pereira Bastos nasce em Lisboa em 1947, cresce numa família e num círculo de pessoas interessadas pela cultura e pela cultura musical em especial, pela qual também se interessa desde cedo, o que, embora formado em Direito, o leva a seguir outro caminho.

Em 1967 ingressa na Emissora Nacional.

Em 1977 inicia a sua colaboração regular com o jornal Diário de Notícias como crítico musical. 

Em 1981 inicia a sua actividade no Teatro Nacional de São Carlos, desempenhando sucessivamente as funções de Coordenador da Produção, Diretor da Técnica e da Produção e Diretor Artístico.

Em 1988 integra a Direção da Fundação Musical dos Amigos das Crianças.

Ainda na década de 80 é convidado a realizar para a Antena 2, programas de Rádio para o Musical Americano, antes de começar a dirigir o canal erudito da RDP.

Encena pela primeira vez Of Thee I sing, de Gershwin em 1998, ano do centenário do seu nascimento.

Apoia diversas atividades musicais no Centro Calouste Gulbenkian em Paris.

Em 1992 é convidado por Sir Yudin Muhudin para Director em Portugal da International Menuhin Association. Opta, no entanto, por aceitar outro cargo para que também é convidado, o de DirectorArtístico do Festival Internacional de Macau, cargo que acumula com as atividades em Portugal, durante 8 anos, até à realização do último festival sob administração portuguesa em 1999.                                                                                                                                               Em 1996 regressa à RDP como Diretor da Antena 2.

Na Expo-98 desenha o som para o Pavilhão da Ordem Soberana e Militar de Malta e idealiza o grande concerto de encerramento da exposição.

É o autor dos programas da inauguração, em 1999, do Centro Cultural de Macau, de onde se destaca a primeira exibição na China de uma ópera de Wagner, O Navio Fantasma. Jorge Salavisa convida-o para nos dois anos, 2003 e 2004, encenar 9 produções para a série Os Grandes Mestres do Musical Americano, no Teatro são Luís, que também leva aos Açores. Integra assim os espectáculos de inauguração do Centro Cultural Micaelense com a Orquestra Metropolitana de Lisboa, que nessa ocasião também acompanhou em concerto, o tenor José Carreras.

Ainda na Antena 2 recupera e edita em CD, a gravação de La Traviata, Lisboa 1958, com Maria Callas na protagonista, cujo som da bobine original se julgava perdido. Com características idênticas produz em 2005 Pedro de Freitas Branco e Vitoria de los Angeles, São Luís 1957, por ocasião dos 70 anos da RTP.

Presidiu ao Juri dos Concursos Nacional de Canto Luísa Todi e Rotary International Opera Competition, bem como de diversos Festivais de Cinema e em 2005 presidiu ao Juri do 17º Grande Prémio Internacional da Radio (Grand Prix Radio – URTI), a que concorreram mais de 30 rádios de todo o mundo.

Foi convidado pela Universidade Autónoma para realizar uma série de palestras dedicadas à História da Música e é regularmente solicitado por diversos equipamentos culturais, musicais americanos, nomeadamente  CCB, Centro Gulbenkian de Paris, Tribuna Internacional de Compositores, EBU Geneve, RTE Madrid Teatro Nacional de São Carlos, RTP, entre outros, para proferir conferências sobre cinema, musicais americanos, rádio clássica, música e ópera.

Em Dezembro de 2010 representa a RDP na Metropolitan Opera de Nova York, na estreia da soprano Elisabete Matos em La Fanciulla del West de Puccini.

Em Julho de 2012, após convite, é nomeado pela Câmara Municipal de Setúbal, Diretor do renovado Forum Municipal Luísa Todi, cuja reabertura ocorreu em 15 de Setembro do mesmo ano, tendo exercido funções até Outubro de 2019.

Para o cinema, realiza em 2015 a sua primeira curta-metragem, Carlos Guilherme 70 anos, 35 anos de Carreira.

A partir de 2017 volta à Antena 2 para realizar o programa Ecos da Ribalta, que em 2021 já totaliza mais de 200 emissões diferentes com repetição semanal.                    

Ao longo da sua carreira, João Pereira Bastos tem recebido diversas distinções e condecorações como a Cruz da Ordem Soberana e Militar de Malta, em 1998, a Medalha de Mérito Cultural da República Portuguesa, também em 1998, e a Medalha de Honra da Cidade de Setúbal, em 2015, tendo sido em 2017 nomeado Embaixador de Setúbal.

No Ano Rotário 2019-2020 foi a personalidade distinguida pelo Rotary Club de Setúbal com a Homenagem de Mérito Profissional”.

MHFM,  Abril 2020/Junho 2021